Casa de madeira é muito mais do que uma casa!

Realmente o conceito de LAR é muito mais do que apenas um local para se viver. É onde se pretende ter o conforto, o bem estar, a segurança, a felicidade…! Onde se criam os filhos, com tudo de bom que sempre desejamos para eles! É algo que cuidamos, não queremos deixar deteriorar, que valorizamos no seu todo, mas mais pelo que sentimos. Podemos viver bem numa casa, mas nunca como no nosso LAR.

O sentimento que envolve cada momento de alegria, tristeza, paixão, dor é diferente. É onde queremos estar sempre ou voltar o mais rápido possível quando nos ausentamos. É onde nos sentimos sempre melhor, é de onde não queremos sair quando já muitos anos passaram por nós! É algo do qual nunca abrimos mão, a não ser que não tenhamos mais alternativa. A casa é também um local onde se vive, mas onde não nos enraizamos. É algo que se compra e que se vende, enquanto que um LAR se constrói!

Claro que é sempre possível transformar uma casa num LAR com o decorrer do tempo!

Os tempos modernos, das economias de consumo, trouxeram a mudança de valores e de sentimentos sobre as coisas e claro, sobre o local onde vivemos. A valorização ou desvalorização é na maioria dos casos, para não dizer na totalidade, uma questão de números, de oportunidade ou de necessidade a quanto obrigas! Assim tudo se torna mais impessoal e a valorização dos sentimentos é coisa que raramente se contabiliza.

Infelizmente, hoje a grande maioria das pessoas tem a necessidade de recorrer ao crédito para que possam ver as suas necessidades realizadas e, realmente, são confrontados com a necessidade de comprar ou construir uma casa própria, que se diga é do Banco normalmente por muitos e longos anos, até conseguirem liquidar a dívida e isso não ajuda a sentir o conceito de LAR!

Certamente muitos são os que se recordam, ainda, dos tempos em que aquela que era considerada a casa de família (por mais modesta que fosse), era para ser disputada pelos herdeiros, mais pelo seu valor sentimental ou de relação de afetividade do que propriamente a sua valorização material. Tanto é, que se para um deles a afetividade ao LAR não fosse muita, abria mão em detrimento do outro que sempre se enraizou ali.

Hoje, na maioria dos casos assistimos a uma disputa tendo por base a valorização patrimonial e o que daí se pode vir a usufruir. Se essa valorização for negativa (em que a casa tenha pouco valor econômico ou que traga responsabilidades às quais não se pretende ou consegue fazer face) todos se gladiam, mas é para se verem livres do “Mono”. Enfim, a falta do culto de valores outrora praticados é uma realidade à qual deveremos tentar fugir e apregoar junto dos nossos filhos de novo o Sentimento, o Respeito, a Amizade, a Justiça, a Verdade, a Honra, o LAR e a Família.

Dar valor e sentir o “nosso LAR” começa logo por sentir o Mundo, a Pátria, o local onde vivemos. Deitar lixo na rua é termos a nossa sala de estar suja. Poluir, deteriorar, não viver em perfeito crescimento sustentado é remover a segurança dos alicerces dos nossos Lares. Quando dermos conta, o local onde vivemos é imundo, inseguro, desconfortável e, possivelmente, já entrou em derrocada.

São, felizmente, cada vez mais as pessoas que têm consciência de que algo tem que fazer para mudar e evitar a constante degradação do nosso LAR, contudo só ter consciência não chega. É importante que se faça algo pela mudança de mentalidades, mas, sobretudo sobre a forma de atuar e de agir.

É um prazer para nós da Bragança Casas, receber cada vez mais pessoas que se preocupam com o bem estar, o conforto e a segurança não só da sua família, com também de todos em geral.

Como dissemos em cima um LAR constrói e é ao longo do tempo e das nossas vidas que fazemos isso. Já diz o ditado “Roma e Paiva não se fez num dia!”.

É aqui que a Bragança Casas tem um papel importante no alcançar desses objetivos.

Temos um conjunto de valores e uma missão aos quais nunca nos dissociamos e, diariamente junto dos nossos clientes, tentamos encontrar a forma de se conseguir construir o LAR de cada um.

Usamos uma matéria prima selecionada que proporciona tudo aquilo que podemos usufruir num LAR. A madeira dá conforto, bem estar, segurança e, ao mesmo tempo, é um material que se pode autorregenerar. Hoje, as árvores que o Homem utiliza e que dão forma as construções que executamos são repostas para que daqui a 20 ou 30 anos outros possam estar a construir também os seus Lares.

Começar a construir o LAR de uma família e estar realmente preocupado em minimizar o impacto ambiental que pode causar começa logo pela essência das matérias primas a utilizar. Além de ser uma matéria Natural com baixíssimo consumo energético para a sua produção (pois a energia que utiliza é essencialmente a solar, que não compete diretamente com as necessidades do Homem), tem ainda a importância de ser uma matéria orgânica, biodegradável, para que no seu final de ciclo de vida não fique a criar entulhos que tanto prejudicam o nosso planeta. Logo aqui a opção de construir um LAR com materiais tão nobres e tão amigos do ambiente, como é o caso da madeira, proporciona a proteção do meio, no país onde está e, por sua vez, contribui para uma melhoria do estado do planeta.

Atualmente, cada um de nós que pensa em ter uma família e que, de uma forma ou de outra, um local onde possa viver, deve pensar em construir o seu LAR e não apenas uma casa onde se vive, onde não se tenha o prazer e a tranquilidade que um LAR nos pode oferecer. Este conceito de LAR não tem a ver com o tamanho ou com uma maior ou menor capacidade financeira para se realizar as coisas. Tem mais a ver com o estado de espírito com que se encara e com a forma como se faz. Quantas estruturas modestas existem em que são verdadeiros lares, onde as famílias se sentem bem? Não é necessariamente porque uma é maior que dá mais ou menos prazer ou segurança no bem estar dessa família!

Assim, cada vez mais sentimos que as pessoas começam a querer dimensionar as suas necessidades às suas possibilidades e só o facto de o fazerem ajuda seguramente a encontrar o equilíbrio emocional e material a que tanta falta faz dentro dos nossos Lares. Com discernimento pensamos de uma maneira mais lúcida. Faz-nos ver o quanto podemos usufruir de cada pedaço de tempo que passa por nós e que nos deixa marcas.

É como uma árvore que tem traçada em seus ciclos de crescimento todos os sinais encrostados de uma vida.

Uma casa de madeira é parte dessa vida e acompanha-nos na criação das nossas coisas, dos nossos filhos e dos nossos netos. Dá-nos a proteção que precisamos hoje, amanhã e sempre.

Do ponto de vista do eco eficiência, as nossas construções são uma realidade indesmentível.

Conseguem acrescentar grande valor para os nossos clientes com um baixo impacto ambiental. Não só no que diz respeito à construção, como também durante a vida útil do edifício, pelos seus reduzidos consumos energéticos, baixos custos de manutenção e, ainda, pelo reaproveitamento de toda a matéria orgânica para energia aquando do fim do ciclo de vida do edifício.

A casa de madeira à semelhança de um LAR é para toda a vida! Ou antes, para várias vidas! É outra das grandes vantagens das nossas construções, que proporcionam a várias gerações a utilização e o usufruto durante muitos e longos anos, com tudo o que é necessário para ser um LAR de excelência.

A garantia dada pela Bragança Casas proporciona a tranquilidade necessária para que os nossos clientes tenham uma excelente qualidade de vida.

Vamos todos ajudar a repor os valores aos quais ninguém deve passar indiferente.

Vamos proteger o nosso planeta, preservar e defender a nossa pátria, cuidar exatamente da vida das nossas próximas gerações, para que possam usufruir com qualidade do LAR que lhes vamos deixar.

Gostou? Compartilhe:

error: Conteúdo protegido